7 Principais Problemas com os Vizinhos em Condominios

Marco Antonio      quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

7 Principais Problemas com os Vizinhos em Condôminios                    

 

Tenho muitos amigos e claro diversos clientes que moram em condomínios  e vejo que as reclamações em geral são estas sete que vou comentar abaixo e que estão também embasadas em um levantamento feito pelo Secovi.

E quando falo em condomínio não me refiro apenas ao condomínios verticais os horizontais em geral estão dentro destes 7 problemas básico que com bom senso e educação são resolvidos, mas...nem sempre é o que vemos !

O sindico moderno, seja ele profissional ou não tem que ter cada dia mais jogo de cintura e habilidade de negociador.

Principalmente nas grandes cidades a migração da moradia padrão (casa de rua) para condomínios está sendo maior, seja por questões de custo ou segurança e esta mudança de um local onde possuíam  maior liberdade, espaço, privacidade e consequentemente individualidade para um ambiente no qual devem conviver com vizinhos bem próximos e ainda compartilhar áreas de lazer e espaços com os demais, gera alguns atritos.

De outro lado vemos as construções com seus cômodos cada vez menores e nem sempre com bons materiais isolantes o que  facilita ainda mais  a “invasão” dos sons dos apartamentos vizinhos o que leva a um maior cuidado para não incomodar os demais.

Algumas soluções vem, com ataque direto ao bolso do vizinho que costuma provocar “desordem” no convívio, já que o condomínio pode aplicar multa por conduta antissocial, de até 10 vezes o valor da taxa de condomínio mensal, desde que esteja explicitada a forma de multa e cobrança na convenção de condomínio.

Outras soluções podem ser buscadas individualmente pela parte que se sente incomodada por meios legais, mas em geral o primeiro passo é sempre contar com a intermediação do sindico para que a continuidade do relacionamento se dê de forma saudável e, como dissemos no inicio, muitas vezes é pura falta de hábito ou até mesmo desconhecimento das “regras do condomínio”.

Com pesquisa realizada no Secovi e Jornal do Sindico enumeramos abaixo os 7 principais problemas de comportamento na convivência diária nos condomínios.

 

PRINCIPAIS PROBLEMAS DE COMPORTAMENTO NOS CONDOMÍNIOS*

 

 01 – ATITUDE ANTISSOCIAL – Vizinho que agride os outros, estaciona seu carro na área de circulação/manobras ou nas vagas dos outros, que abusa no uso da área de lazer, etc.

SOLUÇÃO: Promover a alteração da convenção, assessorada por um profissional especializado, inserindo na mesma regras para uso dos equipamentos e áreas comuns, além de mecanismos que viabilizem a aplicação de multa de até 10 vezes o valor da taxa de condomínio, conforme autoriza o Código Civil.

 

02 – FECHAMENTO DE VARANDAS – É uma tendência o morador desejar fechar sua varanda para evitar manutenção com pintura constante, limpeza decorrente de poeira e chuva, além de ganhar conforto com aumento da área. O problema é o fechamento de forma desordenada e diferenciada que acaba por comprometer esteticamente a fachada, com a consequente desvalorização da mesma. Outro problema semelhante é o dono do apartamento trocar a porta da sua unidade ferindo assim a padronização do corredor.

SOLUÇÃO: Após observar a lei do uso do solo, definir na convenção um padrão de fechamento que deverá ser utilizado por quem desejar fechar tal área ou proibir o fechamento de forma a não deixar dúvidas, além de proibir modificações que afetem o visual e harmonia das áreas externas aos apartamentos.

 

03 – USO ABUSIVO DAS ÁREAS COMUNS – Há proprietário do apartamento situado no último andar se apropria do terraço/telhado. Ignoram que essa área é comum, que pertence a todos os condôminos. Outros alteram as portas das unidades de forma a quebrar a harmonia estética dos corredores ou até fecham o corredor fazendo deste uma extensão da sua unidade.

SOLUÇÃO: Exigir que o condômino se abstenha de usar indevidamente a área comum sob pena de ser acionado judicialmente e retomada a área, onde será requerida a aplicação de multa visando obrigar o infrator a cumprir a lei e a convenção.

 

04 – JOVENS AGITADOS – Som alto, festas sem limites, correria, drogas, vandalismo e falta de respeito com o porteiro/zelador que tenta impor a ordem.

SOLUÇÃO: Criar regras de conduta claras no Regimento Interno, especialmente que orientem o uso das áreas de lazer (salão de festas e jogos, quadras, piscina), que deverão ser divulgadas para todos os moradores e pais. Fazer reunião específica para os jovens e incentivar a participação deles na organização das festas, eventos e das regras conscientizando-os da importância do bem estar de todos que ali convivem. Insistindo o problema, notificar os pais e aplicar multas.

 

05 – FALTA DE SEGURANÇA – Morador que deixa o portão da garagem aberto, deixando estranho ter acesso ao edifico ou o utiliza sem qualquer cuidado o acionamento do portão eletrônico gerando constante manutenção e até o comprometendo de sua vida útil. 

SOLUÇÃO: Fazer campanha de conscientização nas assembleias e através de cartas citando os riscos de assalto, as posturas que devem ser seguidas, além de esclarecer que a lei obriga a indenizar quem der causa ao dano, seja, por negligência ou imprudência. Treinar os porteiros e substituir aquele que for ineficiente.

 

06 – INFILTRAÇÃO – Problemas com goteiras e mofo proveniente do telhado do prédio ou do encanamento de uma unidade vizinha. Há ainda conflitos entre vizinhos quando a infiltração decorre de um apartamento para outro.

SOLUÇÃO: Exigir do responsável o conserto imediato do problema, bem como a indenização pelos danos causados. Tento dúvida do foco do problema, contratar uma perícia, que se apontar ser do telhado, encanamento comum ou de uma determinada unidade, a qual será paga pelo condomínio que devera arcar com o conserto.

 

07– ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO – A regra é que o animal que não perturba deve ser tolerado, mesmo que a convenção proíba. O síndico não pode proibir a mudança do morador com seu animal de estimação, sem que este tenha apresentado antes algum problema. Mas se o animal perturbar o sossego, a saúde ou causar temor nos vizinhos, qualquer morador poderá exigir sua retirada.

SOLUÇÃO: criar regras claras na convenção impedindo que o dono do animal cometa abusos nas áreas comuns e que vede animais de potencial violento ou de grande porte sob pena de ser multado. Se o problema persisitir qualquer morador ou a Administração poderá requerer em juízo a retirada do animal mediante prova dos riscos e dos incômodos.

No artigo “Pets Em Condomínio, Pode?”, abordamos bem o assunto, inclusive com diversas dicas de como deixar teu pet mais “sociável”.

Espero que tenha gostado do texto e das dicas!

Grande abraço

Atenciosamente;
 

Marco Antônio e Equipe ALM
Blog: www.aoladodaestacao.com.br
Site: www.aoladodometro.com.br

CRECI-SP nº 094024

*Fonte Secovi e Jornal do Sindico

 

Ultimos Artigos 



MELHORES LANÇAMENTO AO LADO DAS ESTAÇÕES

 

MELHORES LANÇAMENTOS AO LADO DAS ESTAÇÕES


IMÓVEIS NOVOS E USADOS AO LADO DA ESTAÇÕES

 

IMÓVEIS NOVOS E USADOS AO LADO DAS ESTAÇÕES


MINHA CASA MINHA VIDA

MONOTRILHO LINHA PRATA


AO LADO DO METRÔ VILA PRUDENTE

MINHA CASA MINHA VIDA